#FIRST!

#FIRST!

Quem é frequentador de fóruns sabe de um velho hábito do pessoal de sair correndo para ser o primeiro a postar num tópico, na maioria das vezes só por ser o primeiro mesmo, sem acrescentar nada de útil. Esse comportamento se repete em lugares que tenham sistema de comentários ativos. Em homenagem a esse comportamento tolo, despropositado e completamente inútil, resolvi fazer o primeiro posto desse site, que é só mais uma página perdida na internet, com uma postagem quase desse tipo.

CP200

CP200 da Prológica

Meu nome é Marcelo e mexo com computadores desde que meu Pai me deu meu primeiro CP200 da Prológica, em 1989. Mas meu interesse por eletrônica é um pouquinho mais antigo.

Quando fiz 13 anos ganhei um pequeno rádio portátil da Motorádio que desmontei inteiro para saber ver como funcionava. Meu Pai ficou tão chateado que jogou tudo no lixo. Naquela época éramos bem humildes e imagino como ele deve ter se sentido por ter gasto aquele dinheiro para me dar um presente e ver que eu “quebrei” tudo.

Fui lá, recolhi todas as peças e montei o radinho de novo, que continuou funcionando perfeitamente. Ele não disse nada na hora, mas ficou bem satisfeito. Tanto que começou a incentivar o gosto e a me dar revistas de eletrônica sempre que podia. As coisas foram melhorando em casa e acabei começando uma  a colecionar revistas como Elektron, Saber Eletrônica, Eletrônica Total e diversas outras, muitas que guardo até hoje.

Radinho

Radinho Morádio

Fomos morar em Pernambuco e lá, sem muita coisa para fazer e sem acesso às minhas revistas que não eram fáceis de comprar, você tinha que ir para a capital, Recife, para poder encontrar, resolvi fazer um curso de eletrônica por correspondência do Instituto Universal Brasileiro! Ainda tenho todos os fascículos guardados. Montei um rádio (se perdeu numa mudança) e me diverti muito com o aprendizado. Comecei um curso de eletrotécnico que abandonei quando voltamos para São Paulo e aqui continuei com meu interesse por informática.

Continuei com meu hobby até que chegou a hora de entrar na faculdade. Meu Pai não achava que eu devesse me preocupar com isso já que estava em fase de alistamento militar e tinha certeza que eu serviria. Ele já tinha mexido os pauzinhos com seus conhecidos para que eu fosse fazer carreira, mas eu não tinha o menor interesse em ficar preso num quartel. Fiz inscrição para o vestibular na Faculdade Ibero Americana de Ciências e Letras de São Paulo. Primeira opção: Tecnologia em Processamento de Dados. Passei, sem estudar, entre os primeiro 50 alunos da faculdade toda. Não que significasse algo, era uma faculdade particular, acho que se meu RG caísse na porta era bem possível que eu fosse chamado para fazer matrícula!

Comecei o curso, gostei muito, mas tomei um monte de decisões idiotas e até hoje não peguei o bendito diploma. Longa história, para ficar curta, fui retido pois quando precisei negociar minha dívida para pegar o canudo, não consegui pois alguém entrou com uma ação coletiva contra a faculdade, por conta de aumento de preços, e meu nome estava nela. Ouvi da reitora que, no momento que quitasse o que devia teria meu diploma. Enfim, crise nervosa, internação e recuperação depois, paro para pensar e acho que mereci. Podia ser inteligente, bom aluno e blá-blá-blá, mas cometi erros e decisões que me fizeram chegar naquele resultado.

Ainda na época dessa faculdade, conheci a minha esposa, Daniella. Foi amor a primeira vista. O engraçado é que eu nunca acreditei nisso. Mas enfim, estamos casados até hoje, temos 4 filhos e somos uma família, na média, bem normal. Minha filha mais velha tem hoje 22 anos. Quando o Ragnarök chegou no Brasil trazido pela Level UP! Games, começamos a jogar juntos. Minha filha tinha 9 anos na época e deixava ela jogando na minha conta. O pessoal passava e via meu personagem no jogo andando de um lado pro outro, falava com ele e era sumariamente ignorado, resultado: começaram a achar que eu usava “bot”, um programinha ilegal em 99,9% dos jogos. Foi engraçado.

Ragnarök

Ordem do Dragão – Fim do 5º Regimento

TwinBlades

Livro TwinBlades

Foi nesse jogo que conheci o Rafa, que já jogava fazia mais tempo e que mantinha uma guilda de RP. Para quem não sabe, RP vem de Role Play, ou seja, o pessoal jogava interpretando os personagens! Jogava Ragnarök desde o beta e já estava ficando enjoado do jogo quando descobri a existência da Ordem do Dragão, a guilda do Rafa. Entre idas e vindas, acabei ficando amigo dele e quando ele começou com o site sobre o jogo acabei me unindo para dar uma mão. Isso foi em 1999. O site cresceu, viramos parceiros oficiais, o Rafa postou o primeiro livro oficial em língua portuguesa, lançado no Brasil, baseado num jogo Online.

O site se chamava RagnaTales, e teve filhotes: GCTales, DofusTales, PWTales e por aí vai. Até que o Rafa decidiu que deveríamos fazer um portal lançamos o MMOTales.

MMOTales

Site MMOTales

Começamos, além de agregar o conteúdo dos sites numa página centralizadora, a incorporar todos os membros num único lugar. Começamos a falar de World of Warcraft, que havia acabado de chegar ao Brasil, League of Legends, que deixou o Rafa completamente viciado, o Rafa se envolveu com uma empresa da Coréia, trazendo um jogo novo e… puxa, teve história.

Mas muita coisa aconteceu no caminho. Membros das equipes dos diversos sites não gostaram muito da ideia de seu site não ser “exclusivo”, a própria Level UP! não curtiu muito o fato de termos um site que não falava somente dos jogos dela, perdemos o status de Parceiros Oficiais, equipes debandaram e chegou um momento em que decidimos que era hora de parar. Aprendemos muito com a experiência. Eu aprendi muito com o Rafa.

Fiquei meio no limbo da internet, tendo minhas crises de ogro macho vintage, me mantendo longe de basicamente tudo que envolvia jogos. Larguei minha empresa de informática, fui trabalhar numa locadora de veículos, atualmente trabalho num laboratório de análises de segurança alimentar. Abandonei minha segunda faculdade pela segunda vez (SIC), não de boa vontade, mas por necessidade mesmo. Acabei prestando vestibular de novo para uma faculdade pública e estou cursando Engenharia da Computação! Em breve terei meu uniforme vermelho, trekkers entenderão.

Mas voltando para minha família, hoje somos 6: eu, Daniella, Tatiane, Pollyanne, Ariane e o Danillo. Todo mundo envolvido, de alguma forma, com jogos, internet e afins. E esse site vai ser onde vamos compartilhar um pouco do que achamos interessante com quem se interessar em xeretar.

Divirtam-se!

Next Atualizações de 28/09/2017

About author

Marcelo Amorim
Marcelo Amorim 2 posts

Nerd, Trekker e Polimata Prático. [Colocar aqui o resto do conteúdo, pensei nisso semana passafa] Um ogro insatisfeito com sua interação com o mundo que o cerca.

Você pode gostar também

Aleatórios 0 Comments

Atualizações de 28/09/2017

Olá senhores, perdidos na internet que se acharam mais perdidos ainda nesse site. Uma rápida atualização, desimportante, desinteressante desnecessária para vocês e que só está sendo postada para satisfazer meu

0 Comments

Sem comentários ainda!

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!